Listas

Dicas de leitura: o romance biográfico

Share this post

A única mulher conta a história de Hedy Lamarr, atriz de cinema austríaca considerada a mulher mais bonita do mundo na década de 1940. Mas, muito além de bela, a protagonista do livro enviado em junho de 2019 pela TAG Inéditos foi também uma cientista notável, tendo revolucionado o campo da comunicação moderna.

Marie Benedict, a autora, narra que Hedy se inspirou nas notas musicais de um piano para desenvolver uma tecnologia que permitiria aos militares se comunicarem por torpedos sem correr o perigo da interferência inimiga. Na época, ela não recebeu o crédito devido pelo invento, muito menos foi levada a sério. Anos depois, a ideia foi utilizada como base para a criação do Wi-Fi, das redes móveis e dos dispositivos Bluetooth.

Por fornecer um mergulho na vida da celebridade, a obra do mês pode ser lida como um romance biográfico. O gênero explora uma narrativa romanceada a respeito de alguém, fundindo elementos da pesquisa biográfica e da verdade histórica ao filtro subjetivo da escritora, que pode adicionar detalhes, diálogos, drama e humor ao enredo, trazendo a aparência do romance que fascina tantos leitores.

Muitas vezes, o romance biográfico é confundido com o romance histórico, que também utiliza determinadas épocas como pano de fundo. A diferença é que, no primeiro, o enredo é focado em personalidades que realmente existiram, enquanto no segundo, podemos encontrar personagens inventadas – é o caso de A rede de Alice, livro de maio do clube, que resgata um esquema de espionagem real ao mesmo tempo em que mescla protagonistas fictícias.

Gostou de A única mulher? Então temos outras dicas de biografias romanceadas para você anotar na sua lista de futuras leituras:

A irmã de Ana Bolena (Editora Record, 2006), de Philippa Gregory

Segunda esposa de Henrique VIII, Ana Bolena tornou-se a rainha da Inglaterra em meados dos anos 1500. Polêmico do ponto de vista político e religioso, o casamento influenciou a Reforma Protestante Anglicana no país. Mas Ana não é a estrela deste livro, e sim Maria, sua irmã, que também foi amante de Henrique VIII e esquecida pela história. Recheada de intrigas, fatos históricos e uma boa dose de romance, esta obra é um convite à vida de Maria Bolena enquanto ela assiste à ascensão da irmã ao trono inglês.

As memórias perdidas de Jane Austen (Editora Record, 2013), de Syrie James

Jane Austen é um dos maiores nomes da literatura inglesa e mundial. Uma das principais temáticas que perpassam suas obras é a história de amor das personagens. No entanto, apesar de ter escrito muito sobre o assunto, pouquíssimo se sabe sobre a vida amorosa da própria autora. Nesta biografia romanceada, Syrie James cria um enredo no qual a aclamada escritora tem seu livro de memórias descoberto, revelando um grande caso de amor. Este é um livro irresistível para os apaixonados por Jane Austen.

Frida Kahlo (Editora Martins Fontes, 2015), de Rauda Jamis

Escrita pela jornalista cubana Raude Jamis com base em documentações e pesquisas, este livro retrata a história e vida de Frida Kahlo, uma mulher que foi marcada por muitos sofrimentos e por uma grande inspiração artística. Além de fazer um perfil dessa figura enigmática, a obra também descreve o quadro da época, pintando a imagem de um México revolucionário, de uma Nova York rica e das galerias surrealistas de Paris nos anos 1930, tudo isso com a presença de nomes famosos como Picasso, Duchamp e Trotsky.

Curtiu os títulos? Então não se esqueça de também comentar aqui embaixo as suas dicas de leitura. 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Posts relacionados