Entrevistas / Livros / TAG Inéditos / Stalker, de Tarryn Fisher

Entrevista: Tarryn Fisher, uma escritora entre vilãs

Kit da TAG Inéditos enviado em maio de 2018 Kit da TAG Inéditos enviado em maio de 2018 Share this post

Tarryn Fisher, uma escritora apaixonada por histórias sobre vilãs de personalidades forte, é uma das escritoras mais vendidas dos EUA de acordo com grandes jornais como o New York Times e o USA Today. Foi ela quem agraciou os associados da TAG Inéditos em maio, com Stalker, nosso livro do mês.  

Tarryn Fisher
Tarryn Fisher

Entrevistamos a autora, que já tem 5 títulos publicados no Brasil. Confira a entrevista na íntegra e descubra um pouquinho sobre Tarryn Fisher:

TAG Você escreve sobre mulheres com personalidades fortes, com características e falhas reais. De que forma você acha que isso contribui para a representatividade da mulher na ficção?

Tarryn Isso dá uma representação real com a qual você pode se comparar, não uma visão diluída daquilo que deveríamos ser. Mulheres são complexas, imperfeitas e lindamente vilãs. Por que não celebrar isso?

TAG Nas suas redes sociais, às vezes você posta fotos dos livros que está lendo no momento. Quais são os seus livros favoritos? Quais autores influenciam você?

Tarryn Stephen King foi uma grande influência enquanto eu estava desenvolvendo minha voz como escritora. Ele poderia escrever qualquer coisa, mas escreve aquilo que é importante para ele, aquilo que ele ama. Se você for verdadeiro consigo mesmo, a escrita sempre vai ser apaixonada e afiada. Eu queria ser assim.

TAG Como você teve a ideia de escrever Stalker?

Tarryn Eu vivenciei uma experiência parecida e o livro foi minha terapia.

TAG Não é a primeira vez que você escreve um livro a partir de diferentes pontos de vista. Na série Amor e Mentiras, nós somos apresentados, em cada livro, às versões dos três personagens principais. Em Stalker, temos as versões de Fig, Darius e Jolene. Como funciona esse processo de escrita?

Tarryn Sendo humanos, nós gostamos de focar em um lado da história; o lado que mais gostamos ou concordamos. Mas se nós apenas fizermos isso, nunca cresceremos em empatia e compreensão. Você não precisa concordar com as atitudes de outra pessoa, mas você pode pelo menos se familiarizar com o psicológico dela para entender como as pessoas funcionam. O que acontece de errado e por quê.

TAG Seus leitores fazem algumas comparações e paralelos entre a sua vida pessoal e os seus livros. O último parágrafo de Stalker, por exemplo, cria uma sensação de que a história é biográfica. Você coloca aspectos das suas experiências nas histórias? Você já conheceu alguém como Fig Coxbury?

Tarryn Eu acho que a maioria de nós já conheceu uma versão da Fig. Eu conheci o pior tipo de Fig e vivi para contar a história.

TAG Se Stalker fosse virar um filme, quais atores você escolheria para o papel dos três protagonistas?

Tarryn Darius seria alguém como o Mark Ruffalo. Fig seria Christina Ricci. Jolene seria a Natalie Portman.

TAG Como você se sente sabendo que milhares de brasileiros irão receber uma cópia de Stalker? O que você gostaria de dizer para esses leitores?

Tarryn Transforme as coisas ruins que acontecem em arte. Eu fiz isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Posts relacionados