Listas

5 escritores que já foram donos de editoras

Share this post

Você sabia que vários escritores reconhecidos também já foram donos de suas próprias editoras?

Monteiro Lobato, além de criador da coleção O sítio do pica-pau amarelo, publicada entre 1921 e 1947, foi também um editor pioneiro. Em 1925, fundou a Companhia Editora Nacional, antecedida pela Editora Monteiro Lobato, que levou a capa ilustrada a outro patamar. O editor investiu em capas coloridas, com cores fortes e vivas e desenhos de artistas tipicamente brasileiros. Assim, Monteiro Lobato afirmou um estilo que já não era mais possível de ser confundido com o europeu ou norte-americano, na década de 1920.

Já a escritora britânica Virginia Woolf fundou, ao lado de seu marido, Leonard Woolf, a editora Hogarth Press, em Londres, no ano de 1917. O casal fazia parte do chamado Bloomsbury Group, um grupo de escritores, intelectuais e artistas ingleses que fizeram sucesso, principalmente, no início do século XX até o fim da Segunda Guerra Mundial, defendendo ideais como o pacifismo e a importância da arte. Além de publicar trabalhos dos membros do grupo, a Hogarth Press investiu na tradução de literatura russa e apostou em nomes como Katherine Mansfield e T. S. Eliot.

A Editora do Autor, que publica a única edição brasileira do clássico O apanhador no campo de centeio (1965), de J.D. Salinger, foi fundada em 1960 pelo mineiro Fernando Sabino e pelo capixaba Rubem Braga, dois proeminentes nomes da literatura brasileira. Mais tarde, eles a deixaram nas mãos de Walter Acosta, o terceiro sócio. Hoje, apenas a obra-prima de Salinger e outros dois livros do autor permanecem no catálogo que, anteriormente, publicara Clarice Lispector.

Lygia Bojunga, escritora de literatura infanto-juvenil, publica seus livros através da Fundação Cultural Casa Lygia Bojunga. A sede, junto à casa da autora, é destinada a desenvolver e apoiar projetos ligados ao universo literário. Fundada em 2006, a editora tem o propósito de manter-se independente. Alguns dos livros mais conhecidos de Lygia Bojunga e publicados pelo selo são A bolsa amarela (1976) e A casa da madrinha (1978).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*