Os sete maridos de Evelyn Hugo – Resenha do favorito do Booktok!
Indicações de livros

Os Sete Maridos de Evelyn Hugo: por dentro da resenha

Os Sete Maridos de Evelyn Hugo Share this post

Uma história sorrateiramente cativante e que nos leva a profundas reflexões sobre amor, humanidade, machismo, preconceito e o papel da mídia na exposição de mulheres. Um convite para ocuparmos a primeira fileira de estreia de um romance digno de Hollywood, em seus melhores e piores sentidos: essa é a obra de ”Os Sete Maridos de Evelyn Hugo”, de Taylor Jenkins Reid.

Publicado de maneira inédita pela TAG, ainda em 2019, tornou-se uma das obras mais comentadas dos últimos anos e é figurinha carimbada nas listas de recomendação. A existência de Hugo, personagem central da trama, poderia ser confundida com a vivência de qualquer grande estrela que conhecemos e admiramos — cuja vida real pode ser muito mais dolorosa do que podemos imaginar.

Caixa personalizada com produtos do livro Os Sete Maridos de Evelyn Hugo

Arriscamos dizer que é justamente esse imaginário que desperta a nossa curiosidade e que fez o sucesso sair das páginas para, em breve, virar um filme. Quer entender melhor sobre o que estamos falando? Então continue a leitura e confira a resenha sobre o livro ”Os Sete Maridos de Evelyn Hugo”.

Se preferir, acesse também o vídeo sobre o tema. Mas, cuidado com spoilers!

O que fala o livro ”Os 7 Maridos de Evelyn Hugo”?

”Os Sete Maridos de Evelyn Hugo” é uma obra que nos direciona aos bastidores da old Hollywood, onde atrizes e atores de cinema atingiam um status de superstar ao cravar o nome na história do cinema mais badalado do mundo. É nesse cenário em que ocorre a apresentação de Evelyn Hugo, descrita como uma espécie de força da natureza capaz de atrair desejo, inveja, admiração e ódio.

A atriz, que ao longo de décadas se viu completamente analisada e observada pela crítica e por seus admiradores, incrédulos com a sua beleza, sensualidade e extensa lista de matrimônios — sete, para ser mais precisa — sempre manteve a verdade dos fatos para si, até que decide abrir sua trajetória para o público. Para isso, a protagonista escolheu Monique Grant, uma brilhante, porém subestimada jornalista para registrar mais sobre sua jornada.

No entanto, Hugo atrai a atenção da revista onde Grant trabalha sob o pretexto de que concederia uma entrevista a respeito do leilão de uma coleção de vestidos marcantes de sua carreira. É nesse impactante encontro que ela revela estar disposta a contar seus mais íntimos passos, mas sob duas condições secretas: de que somente Monique poderia publicá-los em uma biografia e de que a publicação ocorresse apenas após a morte de Hugo, que, a essa altura, está com 80 anos.

Grant se rebate sobre essa decisão e, assim como ela, somos levados a especular as razões por trás dessa determinação.

O livro inicia a narração sob a perspectiva de Monique que, a cada capítulo, se vê mais envolvida e completamente surpreendida por essa relação e pelos mistérios de uma jornada surpreendente. Mas é Hugo quem rouba completamente a atenção e nos arrebata através de sua visão sobre um início de vida permeado pelo preconceito e abusos, até o auge do estrelato e sua dificultosa manutenção.

Os capítulos são estruturados conforme as entrevistas e nomeados com a identidade de cada um de seus ex-companheiros, mas nos direcionam para algo ainda maior do que apenas o envolvimento com cada um desses homens. O enredo acaba expondo o preço pago pela atriz para chegar ao seu objetivo, mostrando quantas vezes precisou negar sua história e identidade para alcançar o mais absoluto sucesso.

ATENÇÃO LEITOR, A PARTIR DAQUI, A RESENHA CONTÉM SPOILER DA HISTÓRIA:

Livro Os Sete Maridos de Evelyn Hugo

A essência de Evelyn, conforme desvendamos juntamente com Monique ao longo das 360 páginas, fazia com que a encenação que entregava ao público não se resumisse apenas ao espaço da arte. Suas cenas acabavam adentrando no campo das relações afetivas, manipuladas e vivenciadas para esconder um segredo capaz de acabar com sua carreira na era de ouro: Evelyn Herrera, que mais tarde transformaria seu nome em Evelyn Hugo, era uma mulher bissexual.

O que presenciamos não é apenas uma mulher se aproximando de seus anos finais, mas uma figura em paz e consciente de todos os seus atos — ainda que desaprovados por muito de nós, leitores. Hugo, reconciliada com cada uma de suas ações, não nos entrega um clichê americano de arrependimento tardio, mas nos convida a sentir a nudez de sua humanidade.

— FIM DO SPOILER

Leia ainda: 10 livros com personagens LGBTQIA+ que você precisa ler

Quem foram os sete maridos de Evelyn Hugo?

Os responsáveis por costurar esse enredo nada mais são do que coadjuvantes na potente história de Evelyn, nos instigando a compreender mais a fundo cada uma de suas escolhas, e das consequências vivenciadas por ela. A cada novo capítulo de ”Os Sete Maridos de Evelyn Hugo” seus cônjuges acabam sendo reconhecidos por consequências e marcas do que fizeram para Evelyn e não por sua identidade em si – afinal, como já dissemos, a trama da atriz vai muito além de seus amores fracassados.

livro Os Sete Maridos de Evelyn Hugo com fotos e caneta

Em ordem, os setes maridos são:

  • Ernie Diaz, o pobre, foi a sua passagem de saída da pobreza e da primeira tentativa de romper o anonimato em Los Angeles;
  • Don Adler, o maldito, nos apresenta uma das passagens mais impactantes e tristes da história, trazendo à tona uma discussão social extremamente necessária;
  • Já Mick Riva, o insaciável, é um nome que virou marca da autora e aparece em algumas de suas outras obras como uma estrela do rock de projeção global;
  • Rex North, o esperto, surge em um momento onde o etarismo de Hollywood com as mulheres começa a dar as suas caras;
  • Harry Cameron, o brilhante, dá a Hugo um de seus bens mais preciosos: sua filha, Connor;
  • Max Girard, o decepcionante, escancara o quanto a imagem criada pelas câmeras era o que os homens realmente adoravam em sua figura;
  • E, por fim, Robert Jamison, o pacato, dá a Evelyn a possibilidade de vivenciar em paz sua grande paixão.

Na narração feita por Taylor Reid e vocalizada no livro por Monique, acaba evidenciando como as ações desses parceiros de Evelyn e as consequências dos períodos que ela passou com eles acabou afetando sua vida de diferentes maneiras.

E já que estamos falando de um livro que funciona como uma biografia, que tal ver 7 autobiografia de mulheres transgressoras que temos na TAG?

Conheça Taylor Reid, autora de ”Os Sete Maridos de Evelyn Hugo”

Taylor Jenkins Reid é a grande idealizadora e escritora de ”Os Sete Maridos de Evelyn Hugo”. Nascida na pacata cidade de Acton, no estado americano de Massachusetts, Reid já externalizava desde cedo a paixão pela literatura.

trecho do livro Os Sete Maridos de Evelyn Hugo

Sua primeira publicação tomou as livrarias em 2013 e, quatro anos depois, experienciou o estrelato ao publicar a obra de Evelyn Hugo, personagem fictícia que verdadeiramente adentrou o imaginário de fãs por todo o mundo. No Brasil, a TAG Inéditos foi responsável pela publicação da obra que se tornou um best-seller.

Ela também é a responsável por outra história de sucesso, intitulada ”Daisy Jones & The Six”, que já conta com uma minissérie de produção da Amazon. E, por aqui, você encontra ainda a opção de ”Malibu Renasce”, seu lançamento de 2021. O enredo, ambientado no verão de Malibu na década de 1980, se desenvolve em um cenário repleto de mistérios em um cativante romance contemporâneo.

Mick Riva, um dos personagens centrais da trama de Malibu, é também mencionado em ”Os Sete Maridos de Evelyn Hugo”, o que faz com que alguns dos seus manuscritos apresentem uma breve conexão.

Vale a pena conferir ”Os Sete Maridos de Evelyn Hugo”?

Aqui vai uma opinião íntima e nem um pouco imparcial dos que se viram completamente conectados pela obra: sim, vale a pena devorar ”Os Sete Maridos de Evelyn Hugo”. E o que nos é apresentado enquanto uma literatura simples de ser digerida é, na verdade, uma poderosa reflexão sobre barreiras, sucesso, lutas, representatividade e, acima de tudo, do poder do amor.

kit do livro Os Sete Maridos de Evelyn Hugo

Como amantes da literatura, é um prazer quando nos deparamos com lançamentos capazes de instigar um desejo coletivo para entender exatamente o que foi responsável por torná-lo um grande êxito de vendas.

Sucesso, aliás, que percorreu o mundo e fez com que a autora confirmasse que a história vai parar nas telinhas, em um poderoso longa-metragem patrocinado pela Netflix. As apostas sobre quem interpretará Hugo, inclusive, já estão bombando entre os fãs mais ferrenhos do livro. E você, vai arriscar se surpreender com essa leitura?

Conta para a gente nos comentários o que achou da resenha sobre ”Os Sete Maridos de Evelyn Hugo”. Aproveite ainda para conhecer 5 livros de protagonismo bissexual e entenda ainda mais sobre a diversidade desse grupo!

Acompanhe o blog da TAG Livros e até a próxima!

5/5 - (1 avaliações)

10 comments

  • No primeiro dia li 50 páginas de cara, no segundo dia 60…no terceiro 80….ontem li mais de 100…parei eram 2 am….e hoje li apenas algumas que faltavam… Isso mostra o quanto gostei ou preciso dizer mais????

    • Oi, Tatiane! Você pode adquirir esse kit na nossa loja virtual, se for associada do clube 🙂 É só fazer o login e clicar em “Kits passados” em loja.taglivros.com

  • Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    *

    Posts relacionados