Matérias / Fique comigo, de Ayòbámi Adébáyò / TAG Inéditos

O significado dos nomes na cultura iorubá

Share this post

Muitas tradições iorubás são mencionadas em Fique comigo, nosso livro do mês, escrito por Ayòbámi Adébáyò. Os protagonistas da história atendem à cerimônia de nomeação dos bebês, conhecida como Ìkomojáde, um costume dessa cultura. Os nomes escolhidos definem a identidade da criança e têm poder de influenciar sua vida.

Confira o significado de palavras iorubás citadas em Fique comigo:

Yejide

Protagonista de “Fique comigo”, Yejide busca incessantemente, ao longo da história, pela gravidez que pode salvar seu casamento. Ela finalmente consegue engravidar, mas a um preço muito maior do que imaginava. Seu nome significa “a imagem da mãe”.

Akinyele

Akin é o marido de Yejide e pai de coração dos três filhos do casal. O nome de Akinyele significa que ele é enérgico; um menino que, quando nasceu, trouxe valor e alegria para a casa e para a família.

Funmilayo

Funmi é escolhida como segunda esposa de Akin para gerar o primogênito da família. A chegada dela, porém, causa controvérsias, ciúmes e desafios matrimoniais. Ironicamente, o prefixo “ayo”, presente em Funmilayo, significa que ela nasceu para trazer alegria à família.

Olamide

É normal que os bebês recebam mais de um nome na cultura iorubá. Olamide, primeira filha de Yejide e Akin, é nomeada com mais de vinte nomes. O prefixo “ola” remete à alegria, à dignidade e à riqueza. Na tradução literal, Olamide significa, portanto, “a riqueza chegou”.

Ige

Sesan é o segundo filho de Yejide e Akin. Ige foi adotado como o nome do meio do menino porque ele veio ao mundo primeiro pelos pés, ou seja, nasceu com os pés para baixo em vez da cabeça.

Abiku

Conforme a tradição iorubá, algumas crianças nascem e morrem várias vezes, ainda jovens, presas entre a vida, a morte e o mundo espiritual – são as crianças abiku. Literalmente, abikú significa “nascido para morrer”, porque “a” = nós, o que; “bi” = nascer e “ku” = morrer.

Rotimi

A família acredita que Rotimi é uma criança abiku, que veio ao mundo para morrer cedo. Rotimi significa “fique comigo” – adicionando o prefixo “ola”, Rotimi se torna Olarotimi, que pode ser traduzido como “a riqueza fica comigo”, perdendo a tristeza do nome.

Iya

A poligamia é comum na cultura iorubá da Nigéria. Um homem pode desposar várias mulheres, que são chamadas de Iya mãe pelos filhos. Depois de ter um filho, a mulher passa a ser chamada pelo nome do bebê, como, por exemplo, Iya Rotimi. O pai de Yejide casou com quatro esposas, sendo Iya Martha a primeira.

Baba

O pai dos bebês é chamado de baba na língua iorubá. O pai, assim como a mãe, não é mais chamado pelo nome depois de ter um filho quando Olamide nasceu, Akin foi reconhecido, na cerimônia de nomeação, como Baba Olamide, Baba Aburo e Baba Ikoko, além de todos os outros nomes que foram dados ao bebê.

Iyale

Yejide sofre após a chegada de Funmi tanto na sua casa quanto na sua vida. Um dos motivos é porque, com o casamento de Funmi e Akin, Yejide passa a ser vista como a iyale da casa a primeira esposa.  

Ayòbámi Adébáyò

A escritora de “Fique comigo” carrega dois nomes compostos pelo prefixo “ayo”, que, assim como o prefixo “ola”, significa alegria, dignidade e riqueza. Na tradução literal, Ayòbámi significa “eu sou santificada com alegria”, enquanto Adébáyò se refere às pessoas que nasceram em um dia de felicidade para a família.

2 comments

Francielle 29 de agosto de 2018 Responder

Acho muito legal entender o significado dos nomes. Meus filhos por exemplo, só terão nomes de personagens que amo hahaha imagina pra explicar pro Harryzinho o motivo do nome dele! hahaha

Ana Jessica 7 de setembro de 2018 Responder

Sem dúvida melhor inédito até agora, emocionante do começo ao fim. A equipe está de parabéns pela escolha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*