Sem categoria

10 livros que você precisa ler antes de falar que não gosta de clássicos

10 livros clássicos que você precisa ler Share this post
         Ana Souza

Antes de falar que os livros clássicos não são para você, confira essa lista com 10 obras marcantes, revolucionárias e cativantes — além de, é claro, clássicas — que preparamos para te convencer que os clássicos são, sim, para todo mundo; e por isso, são clássicos.

Aqui, você terá um gostinho da imensa variedade que existe de livros clássicos; dos mais tradicionais aos mais inovadores, dos mais tristes aos mais engraçados, dos mais óbvios aos mais surpreendentes, entre muitas outras características. 

 

1 – Cem Anos de Solidão, de Gabriel García Márquez

Não é a história do filme Encanto, mas poderia ser! Vencedor do prêmio Nobel de literatura em 1982, o escritor colombiano nos entregou sua grande obra-prima nesse relato da história da família Buendía. O livro conta a história de cem anos da família, seus integrantes, suas relações, as maravilhas e os milagres que aconteciam na cidade criada por Gabriel. Nesse livro, você vai se emocionar com o realismo fantástico — onde o real e o fantástico se misturam — e com os personagens criados pelo autor. 

 

 

2 – Ensaio sobre a Cegueira, de José Saramago 

Nesse livro, a obra-prima do primeiro autor em língua portuguesa a ganhar um Nobel de Literatura, Saramago nos conta a história de uma cidade que é acometida por uma espécie de cegueira branca repentina. Apenas uma mulher fica imune, mas mente sobre sua condição para ficar ao lado do marido, que está cego. Como uma metáfora para falar da condição humana, a cegueira vai revelando o melhor e o pior em cada indivíduo.

 

 

 3 – Orgulho e preconceito, de Jane Austen 

Escrito no início do século XIX pela britânica Jane Austen, neste livro acompanhamos a trajetória de Elizabeth e sua família. Através de uma história de amor e seu jeito cativante de escrever, a autora nos conta diversas questões sociais, culturais e econômicas da Inglaterra daquela época.

 

 

 

 

4 – Dom Casmurro, de Machado de Assis

Esse aqui, se você ainda não leu, com certeza já ouviu falar. E acredite: ele faz jus à fama que tem! No livro considerado a obra-prima de Machado de Assis, acompanhamos a história de um triângulo amoroso composto pelo casal Capitu e Bentinho e pelo melhor amigo do marido, Escobar. Narrado em primeira pessoa por Bentinho, o romance é uma obra prima porque é capaz de deixar em aberto todas as dúvidas que permeiam a história, uma vez que todos os acontecimentos e percepções são a partir do olhar de Bentinho — que tem lá suas questões… Afinal, Capitu traiu ou não traiu? 

 

 

5 – O pequeno príncipe, de Antoine de Saint-Exupéry

Você sabia que essa é uma das obras mais vendidas do mundo? O livro do autor francês foi originalmente escrito para o público infantil, entretanto sua história atravessa tantos pontos profundos — sobre o mundo e os sentimentos humanos — que conquistou pessoas de todas as idades. A história é narrada em 1° pessoa e o protagonista se vê chateado porque ninguém compreende as suas ilustrações. O rapaz, que é piloto, estava a bordo de um avião que caiu sobre o deserto do Saara. Em meio à solidão, ele encontra consolo em um pequeno príncipe que conhece acidentalmente. A obra é ilustrada pelo próprio escritor.

 

 

6 – O jogo da amarelinha, de Cortázar

Nesta obra revolucionária, o autor argentino constrói uma experiência de leitura única ao se utilizar da linguagem de maneira inovadora. O livro proporciona ao leitor a possibilidade de escolher a sua forma de ler o texto. O protagonista é o intelectual Horácio Oliveira e a obra, que é considerada surrealista, permite que o leitor realize uma espécie de jogo, encarando múltiplos desdobramentos possíveis.

 

 

 

7 – A hora da estrela, de Clarice Lispector 

O livro, considerado a obra-prima de Clarice, foi o último que a escritora escreveu antes da sua morte. A hora da estrela conta a história de Macabéa, uma jovem órfã, imigrante nordestina, massacrada pelo cotidiano na cidade grande. Ao narrar a história da alagoana de 19 anos, que vive na cidade do Rio de Janeiro, Lispector conta também a história do Brasil e sua divisão geográfica, cultural e social com sensibilidade e de forma muito envolvente. 

 

 

 

8 – O Auto da Compadecida, de Ariano Suassuna

Com uma escrita genial que só o Suassuna podia nos proporcionar, esse é um dos livros que mais arranca risos dos leitores na literatura nacional. Na obra, acompanhamos as aventuras de João Grilo, nordestino esperto que vive de enganar os ricos e poderosos, e seu parceiro Chicó. O autor paraibano monta um cenário do sertão nordestino com muito bom humor.

 

 

 

 

9 – O livro do desassossego, de Fernando Pessoa

Sob o heterônimo de Bernardo Soares, esse é o livro de Fernando Pessoa que mais se aproxima da prosa. Quase como em um formato de diário, esse personagem-narrador, um ajudante de guarda-livros em Lisboa, conta sobre tudo que se vive e percebe-se com ou sem sua consciência, deixando à mostra toda genialidade e angústias do poeta Pessoa que se arriscou na quase-prosa e entregou um dos grandes clássicos da literatura.

 

 

 

10 – Mrs. Dalloway, de Virginia Woolf

Na obra mais conhecida de uma das principais figuras feministas da literatura mundial, Vírginia Woolf, mais uma vez, explora a psique feminina e, ao mesmo tempo, constrói um retrato com precisão da sociedade à sua volta. Nesse livro, o leitor acompanha os pensamentos e atitudes de Mrs. Dalloway e de Septimus Warren Smith, entre outros personagens, durante um dia inteiro, antes de uma festa na casa de uma socialite.

 

 

 

Deu pra sentir como livros clássicos podem ser incríveis? 

Se você chegou até o fim desse texto, é bem provável que tenha se identificado ou se interessado por pelo menos uma dessas obras. Afinal, é essa a razão de ser dos clássicos: despertar uma identificação a partir de sentimentos humanos universais, o que os fazem atravessar séculos e fronteiras. 

Aqui na TAG, queremos que todos vejam a literatura clássica como nós a enxergamos — e que acreditem nestes livros como nós acreditamos. Por isso, lançamos a trilha literária “Volta ao mundo em 7 clássicos”

Conheça a trilha Volta ao mundo em 7 clássicos 

Essa trilha nasceu com o objetivo de trazer os livros clássicos de um jeito que você nunca viu antes. Por isso, além da box com 7 obras do mundo todo em edição exclusiva — passando pelo Brasil, Estados Unidos, Rússia, Japão, Nova Zelândia, Inglaterra e África do Sul, em épocas e momentos históricos distintos —, teremos um curso desenvolvido em parceria com a Casa do Saber. Ao longo das aulas ministradas por convidadas como Rita Von Hunty, você vai compreender — e redescobrir —  o universo dos clássicos de forma descomplicada e inovadora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Posts relacionados