Curadores / Matérias / Coleção 2018 / TAG Curadoria

Eliane Brum é a curadora de junho da TAG Curadoria

Share this post

A escritora, jornalista e documentarista Eliane Brum já escolheu o livro que os associados da TAG Curadoria receberão em junho: uma obra japonesa esgotada no Brasil.

Em exatos trinta anos de profissão, Brum trabalhou por 11 deles como repórter do jornal Zero Hora, de Porto Alegre, e dez como repórter especial da Revista Época, em São Paulo. Já codirigiu quatro documentários e publicou seis livros. Desde 2010, dedica-se a projetos jornalísticos mais longos, envolvendo populações periféricas brasileiras  e escreve regularmente para os periódicos El País e The Guardian. A escritora acumula mais de quarenta prêmios nacionais e internacionais por suas contribuições para o jornalismo – em uma pesquisa do Instituto Corda, foi considerada a jornalista brasileira mais premiada de todos os tempos.

Sua trajetória é impressionante: a jornalista já percorreu todo o estado de Roraima, conviveu com parteiras no Amapá, ficou internada em um asilo para idosos no Rio de Janeiro, conviveu com moradores da Vila Brasilândia, um dos bairros mais violentos de São Paulo, acompanhou as histórias de mães que perderam os filhos para o tráfico, adentrou a Amazônia para acompanhar uma corrida do ouro… A unidade de seu trabalho está no respeito pela fala do outro – um formato de conversa-entrevista que, em vez de direcionar, abre-se para o acaso, envolve-se, interpreta os silêncios e as entrelinhas e busca verdades para além das palavras.

Seus melhores retratos dos brasis injustos e desiguais estão em O olho da rua – uma repórter em busca da literatura da vida real (2008), obra na qual Brum compila dez grandes reportagens, conta seus bastidores e reflete sobre medos que enfrentou e os erros que cometeu ao longo das imersões jornalísticas. Em 2011, escreveu Uma duas, sua estreia como romancista, uma história da relação entre mãe e filha.

“Nesses 25 anos de reportagem, me aprimorei especialmente em escutar silêncios, expressões e entrelinhas. Mas o que busco, a grande pergunta que move a minha escuta, é compreender como cada um inventa uma vida.” – Eliane Brum

Ambientado na cidade de Osaka, na década de 1930, o romance escolhido por Eliane Brum para a caixinha de junho da TAG Curadoria conta a história de uma mulher que leva uma vida tediosa com seu marido ingênuo. Durante uma de suas aulas de arte, descobre a existência de uma jovem sedutora, que conduzirá a protagonista não só por uma história de amor, mas de mentiras, intrigas e promessas de atos extremos realizados em nome de paixões desvastadoras. As inscrições para receber o kit com o livro indicado por ela vão até o dia 8 de junho. Saiba mais e associe-se à TAG Curadoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*