Listas

Conheça os livros que inspiraram filmes indicados ao Oscar em 2018

Share this post

A premiação do Oscar 2018 ocorre no dia 4 de março. Neste ano, 59 filmes estão concorrendo em 24 categorias. Conheça as obras que inspiraram 11 deles:

Me chame pelo seu nome (2007), de André Aciman

Filme que inspirou: Me chame pelo seu nome (2017; Dir. Luca Guadagnino)

Categorias indicadas: Melhor Filme, Melhor Ator, Melhor Canção Original, Melhor Roteiro Adaptado

O romance retrata as mais diversas emoções da juventude ao narrar a relação de Elio, um jovem que sempre passa os verões na casa da família na costa italiana e Oliver, um americano estudante de Heráclito que se hospeda para a estação. O que começa como uma antipatia mútua logo se transforma em uma paixão crescente que marcará os dois pelo resto de suas vidas.

 

The disaster artist (2013), de Greg Sestero e Tom Bissell

Filme que inspirou: Artista do desastre (2017; Dir. James Franco)

Categoria indicada: Melhor Roteiro Adaptado

Em 2003, foi lançado nos cinemas de Los Angeles um filme independente intitulado The Room. Completo fracasso de bilheterias, o longa é considerado um dos piores já feitos – apesar disso, com o passar da década, foi alçado ao status de cult. Escrito por Greg Sestero, uma das estrelas do filme, The disaster artist conta os bastidores de um dos mais horríveis fenômenos cinematográficos e da amizade do ator com Tommy Wiseau, criador de The Room.

 

A grande jogada (2014), de Molly Bloom

Filme que inspirou: A grande jogada (2017; Dir. Aaron Sorkin)

Categoria indicada: Melhor Roteiro Adaptado

Esse é um livro de memórias de Molly Bloom, que ficou conhecida ao ser presa pelo FBI por operar ilegalmente uma das mesas de pôquer mais milionárias do mundo. Tudo começou em Hollywood, onde ela começou a promover partidas pelas quais passariam centenas de milhões de dólares e envolveriam celebridades como Leonardo DiCaprio, Tobey Maguire e Ben Affleck, mandachuvas da indústria do entretenimento e até mesmo a máfia russa.

 

Mudbound – Lágrimas Sobre o Mississipi (2008), de Hillary Jordan

Filme que inspirou: Mudbound – Lágrimas Sobre o Mississipi (2017; Dir. Dee Rees)

Categorias indicadas: Melhor Atriz Coadjuvante, Melhor Fotografia, Melhor Canção Original, Melhor Roteiro Adaptado

O romance é ambientado no Mississippi pós-Segunda Guerra Mundial. Enquanto Laura e Henry McAllan tentam fazer prosperar a fazenda de algodão que acabaram de comprar, dois soldados que retornam do front alteram a dinâmica da vida na fazenda e na cidade. Um deles, o jovem irmão de Henry, faz Laura de repente renascer para a vida. Já o outro, filho dos arrendatários negros que trabalham para Henry, demonstra uma altivez que não será aceita facilmente pelos brancos da região.

 

Todo o dinheiro do mundo (1995), de John Pearson

Filme que inspirou: Todo o dinheiro do mundo (2017; Dir. Ridley Scott)

Categoria indicada: Melhor Ator Coadjuvante

Essa é uma biografia da família Getty, do magnata do petróleo J. Paul Getty, que construiu uma das maiores fortunas dos Estados Unidos. Em 1973, um de seus netos foi sequestrado na Itália e Getty se recusou a pagar o resgate do menino, que na época tinha 16 anos e acabou tendo uma das orelhas cortadas pelos sequestradores e enviada a um jornal. No livro, John Pearson narra a criação da riqueza e como ela influenciou várias gerações da família.

 

A outra face (2000), de Deborah Ellis

Filme que inspirou: The Breadwinner (2017; Dir. Nora Twomey)

Categoria indicada: Melhor Filme de Animação

Essa é a história de Parvana, uma menina de 11 anos que vive no Afeganistão. Enquanto o Talibã comanda o país e seu pai está preso, sua família é deixada sem ter quem possa trabalhar ou até sair para fazer compras, visto que não era permitido às mulheres sair de casa sem a companhia masculina. Sob a ameaça da fome, Parvana precisa se disfarçar de garoto para trazer comida para a família.

 

The boss baby (2010), de Marla Frazee

Filme que inspirou: O poderoso chefinho (2017; Dir. Tom McGrath)

Categoria indicada: Melhor Filme de Animação

Repleto de humor, sagacidade e inteiramente ilustrado, esse livro infantil explora a chegada de um bebê muito exigente à família: na lista de suas demandas estão bebidas feitas sob encomenda 24 horas por dia e um jato particular. E ele fará de tudo para ganhar a atenção que merece.

 

O touro Ferdinando (1936), de Munro Leaf

Filme que inspirou: O touro Ferdinando (2017; Dir. Carlos Saldanha)

Categoria indicada: Melhor Filme de Animação

Um dos grandes clássicos da literatura infantil, traduzido para mais de 60 idiomas, o livro conta de forma singela a história de um touro que, apesar de seu tamanho e sua força, não quer lutar nas touradas. Em vez disso, ele prefere cheirar as flores, mas às vezes os outros não compreendem aqueles que são diferentes da maioria.

 

Victoria & Abdul – The extraordinary true story of the Queen’s closest confidant (2011), de Shrabani Basu

Filme que inspirou: Victoria e Abdul: O confidente da Rainha (2017; Dir. Stephen Frears)

Categorias indicadas: Melhor Figurino, Melhor Maquiagem e Penteados

Abdul Karim tinha apenas 24 anos quando chegou à Inglaterra para servir as mesas durante o Jubileu de Ouro da Rainha Victoria. Em um ano, ele já era uma importante figura na corte, aconselhando a rainha nos assuntos referentes à Índia. Mas o relacionamento intenso dos dois quase levou a uma revolta no palácio real. Essa é uma terna história do relacionamento entre o indiano e a rainha já idosa, que sobreviveu a todas as tentativas de destruí-lo.

 

Extraordinário (2012), de R. J. Palacio

Filme que inspirou: Extraordinário (2017; Dir. Stephen Chbosky)

Categoria indicada: Melhor Maquiagem e Penteados

O livro apresenta Auggie, um garoto que passa a frequentar a escola pela primeira vez no quinto ano. Nascido com um síndrome genética que causou uma severa deformidade facial, Auggie precisa mostrar aos colegas que, apesar da aparência incomum, é um menino igual a todos os outros.

 

Revolting rhymes (1982), de Roald Dahl

Filme que inspirou: Revolting rhymes (2016; Dir. Jakob Schuh e Jan Lachauer)

Categoria indicada: Melhor Curta-metragem de Animação

Nesse livro, Roald Dahl, autor de clássicos infantis como A fantástica fábrica de chocolate (1964) e Matilda (1988), muda completamente os destinos de seis célebres contos de fadas. Os três porquinhos e Cinderela são alguns dos personagens que terão suas histórias viradas de pernas pro ar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Posts relacionados