Listas

Quem foram os 4 escritores que revelaram a América Latina para o mundo

Julio Cortázar Share this post

Nos anos 60 e 70 do século passado, o universo literário era agraciado pela ação de escritores nascidos em um espaço que a cultura europeia, de certa forma, ignorava: a América Latina. Importantes transições e acontecimentos políticos no continente americano serviam como inevitável inspiração para autores do chamado boom latino-americano, liderado por quatro nomes que se destacaram: Julio Cortázar, da Argentina, Carlos Fuentes, do México, Gabriel García Márquez, da Colômbia e Mario Vargas Llosa, do Peru. Você já conhece cada um deles?

Julio Cortázar

Nascido em 1914, é considerado um dos autores mais inovadores e originais de seu tempo, mestre do conto curto e da prosa poética. Foi o criador de novelas que inauguraram uma nova forma de fazer literatura na América Latina, rompendo os moldes clássicos a partir de narrações que escapam da linearidade temporal e onde os personagens adquirem autonomia e profundidade psicológica inéditas. Seu livro mais conhecido é O jogo da amarelinha, de 1963, que permite diversas leituras orientadas pelo próprio autor. Cortázar inspirou um grande número de cineastas, entre eles Michelangelo Antonioni, cujo longa-metragem Blow-up foi baseado no conto As babas do diabo, do livro As armas secretas (1959).

Carlos Fuentes

Carlos Fuentes Macías nasceu em 1928 e foi um romancista, novelista e ensaísta mexicano. Além de suas obras de ficção, também ficou conhecido por seus ensaios sobre política e cultura. Fuentes foi um grande admirador de Machado de Assis, que considerava o único autor da América Latina do século XIX a ter seguido a tradição de Cervantes – a chamada “tradição de la Mancha”. Sua obra é extensa, tendo escrito peças de teatro, ensaios, contos e romances. Entre outros livros, destacam-se: A morte de Artemio Cruz (1962), Aura (1962), Gringo velho (1985), Cabeça da hidra (1978), Zona sagrada (1967) e O espelho enterrado (1992).

Gabriel García Márquez

Gabo, como era conhecido, nasceu em 1927 e foi escritor, jornalista, editor e ativista político. Considerado um dos autores mais importantes do século XX, foi também um dos escritores mais traduzidos no mundo, com mais de quarenta milhões de livros vendidos em trinta e seis idiomas. Recebeu o Nobel de Literatura de 1982 pelo conjunto de sua obra que, entre outros livros, inclui o aclamado Cem anos de solidão (1967).

Mario Vargas Llosa

Reconhecido como um dos mais importantes escritores da atualidade, Mario Vargas Llosa é também jornalista, dramaturgo e ensaísta. Recebeu, em 2010, o Nobel de Literatura por “sua cartografia de estruturas de poder e suas imagens vigorosas sobre resistência, revolta e derrota individual”. Seus romances mais recentes são Travessuras da menina má (2006), O sonho do celta (2010), O herói discreto(2013) e Cinco Esquinas (2016).

1 comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Posts relacionados