TAG Inéditos

Vamos falar de amor: casais icônicos da literatura

casais icônicos Share this post

Casais nascidos da criatividade de poetas e romancistas não apenas representam as relações amorosas como também moldam as várias formas de vivenciá-las tanto na literatura quanto na vida real. 

Não importa a época ou o lugar em que tenham sido escritos: os livros sempre nos brindam com amores impossíveis, incríveis, desafiadores, apaixonantes, atemporais, infinitos.

O que não falta ao amor é a diversidade, tanto na forma quanto no conteúdo. E para celebrar o amor romântico em suas diversas manifestações, a TAG trouxe alguns dos casais mais icônicos da literatura – e um bônus surpresa de um casal que você ainda não conhece, mas vai se apaixonar. 

 

paolo e franciscoPAOLO & FRANCESCA

Ao percorrermos com Dante Alighieri o segundo círculo do Inferno, para onde vão os luxuriosos, conhecemos Paolo Malatesta e  Francesca di Rimini, cunhados adúlteros mortos pelo marido traído. É Francesca quem relata o caso: enquanto liam juntos a história medieval de Lancelote e Ginevra, foram impelidos pela descrição daquele amor e entregaram-se ao sentimento que os dominava. 

 

 

 ROMEU & JULIETA 

Lembrados mesmo por aqueles que não leram a peça de Shakespeare, Romeu e Julieta são protagonistas  de um amor “prodigioso”, que  “nasce conturbado”. O casal de Verona, apresentado   previamente em um conto italiano, dá nome a uma das mais famosas tragédias do Bardo e inspira um  ideal romântico em que o ímpeto juvenil desafia barreiras sociais e familiares.

 

 

ELIZABETH & MR. DARCY 

Escrito dois séculos depois da famosa peça de Shakespeare, Orgulho e Preconceito, de Jane Austen, é centrado no mundo de aparências da pequena nobreza fundiária inglesa, para o qual a autora lança seu olhar afiado. É nesse contexto que vem à tona a paixão entre Elizabeth e Mr. Darcy, que têm de abandonar pré julgamentos para reconhecer o amor que sentem um pelo outro.

 

 

ELIO & OLIVER 

Ambientada em um recanto italiano, a iniciação amorosa de Elio, em seu envolvimento com Oliver, é relatada  com  sensibilidade  por  André Aciman em Me Chame Pelo Seu Nome, romance que rendeu uma elogiada adaptação para o cinema.

 

 

 

 

BENTINHO & CAPITU 

No Brasil, a tradição de casais da ficção nos remete a Bentinho e Capitu, de Dom Casmurro. Com eles, Machado de Assis legou a dúvida que suscita intermináveis debates: teria ela, com seus “olhos de cigana oblíqua e dissimulada”, traído o protagonista?
Contudo, a obra (e a relação entre os personagens) vai além deste questionamento, levantando reflexões sobre relacionamento, tóxico, masculinidade frágil e muitos outros temas contemporâneos.

 

TEM MAIS UM CASAL ICÔNICO CHEGANDO POR AÍ…  

O que esperar de um romance entre uma jovem tímida do século XXI recentemente mudada para NY e uma punk dos anos 70 perdida no tempo? Isso só o livro da TAG Inéditos de outubro poderá nos contar. Escrito por Casey McQuiston, que também escreveu Vermelho, branco e sangue azul, o romance que enviaremos tem boas pitadas de comédia romântica e aventura, e muito protagonismo LGBTQIA+. Nesta obra, o protagonista não é o sofrimento; mas sim o amor e as boas risadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Posts relacionados