Listas

Presenteie sua mãe com um destes 9 livros protagonizados por mulheres

Share this post

Livros sempre são presentes especiais. Além de dizerem um pouco sobre quem está presenteando, ainda prestam um elogio à pessoa que recebe. Se você está em dúvida sobre o que dar de presente para a sua mãe no Dia das Mães, que tal um bom livro?

Abaixo, trouxemos 9 indicações de títulos para presenteá-la nessa data. São obras que trazem não apenas as mulheres como protagonistas, mas também exploram e evidenciam a força feminina. Alguns refletem sobre os desafios da maternidade; outros, sobre a posição da mulher no meio social. Temos certeza de que qualquer um deles será uma excelente escolha!

A filha perdida, de Elena Ferrante

Elena Ferrante, pseudônimo de uma escritora italiana que prefere não revelar a identidade, é um verdadeiro fenômeno de público e crítica. Em A filha perdida, a professora Leda tira férias no litoral da Itália após suas filhas se mudarem para longe com o pai. Uma família logo chama sua atenção, em especial a jovem mãe, e a aproximação das duas traz à tona lembranças da vida de Leda que a fazem refletir sobre a maternidade e o que a família representa na vida das mulheres.

A guerra não tem rosto de mulher, de Svetlana Aleksiévitch

Publicado originalmente em 1985, A guerra não tem rosto de mulher conta as histórias de horror da guerra de um ponto de vista quase sempre esquecido: o das quase um milhão de mulheres que lutaram no exército soviético durante a Segunda Guerra Mundial. Os relatos são contados pelas vozes dessas próprias mulheres, cujos depoimentos a escritora coletou através de entrevistas. Em 2015, a bielorrusa Svetlana Aleksiévitch recebeu o prêmio Nobel de Literatura pelo conjunto de sua obra.

As boas mulheres da China, de Xinran

A chinesa Xinran, além de escritora e jornalista, é também radialista. Em seu programa de rádio na terra natal, mulheres ouvintes relatavam a ela casos de sofrimento e violência de vidas marcadas pela opressão. Entre 1989 e 1997, Xinran entrevistou diversas delas e coletou os relatos que, junto com sua própria história, deram origem ao livro. Através de um olhar objetivo, a escritora busca compreender a condição feminina na China moderna.

Insubmissas lágrimas de mulheres, de Conceição Evaristo

O livro é uma reunião de contos que fazem um retrato de solidariedade e empatia femininas. A mesma narradora atravessa as histórias de treze mulheres negras que, ao mesmo tempo em que revelam seus temores e anseios, também demonstram uma enorme força por encontrarem modos de resistir ao sofrimento.

Livre, de Cheryl Strayed

Baseado em uma história real, Livre é sobre a jornada de Cheryl Strayed após tomar uma das decisões mais importantes de sua vida: caminhar, completamente sozinha, mais de 1.700 quilômetros ao longo da Pacific Crest Trail, trilha de atravessa a costa oeste dos Estados Unidos. Após a morte de sua mãe, ainda muito jovem, e o afastamento da família, ela buscou no desafio uma explicação para sua perda. Em 2014, o livro foi adaptado para o cinema sob o mesmo título e com Reese Witherspoon no papel principal.

Mulheres que correm com os lobos, de Clarissa Pinkola Estés

A partir de 19 mitos, lendas e contos de fadas, a psicanalista Clarissa Pinkola Estés aborda a natureza instintiva da mulher e como esta foi domesticada ao longo do tempo em uma sociedade que punia aquelas que eram vistas como rebeldes. Segundo a escritora, a energia vital que pode emergir do condicionamento cultural é capaz de resgatar a loba que existe em cada mulher.

Para educar crianças feministas, de Chimamanda Ngozi Adichie

Lançado em 2017, esse pequeno livro é escrito na forma de uma carta de Chimamanda à amiga que acabou de ter uma filha. Famosa pela palestra Sejamos todos feministas, que também virou livro, a escritora nigeriana traz nesse novo volume quinze sugestões simples e valiosas para oferecer a todas as crianças uma formação igualitária, começando pela justa divisão de tarefas entre os pais.

Um defeito de cor, de Ana Maria Gonçalves

Esse romance conta a história de Kehinde, uma africana à beira da morte que viaja para o Brasil em busca do filho que não vê há décadas. No trajeto, ela retoma acontecimentos e vivências pessoais marcantes. Ao cotidiano da vida dos personagens se mesclam fatos históricos, em uma saga que aborda a escravidão no Brasil e a relação do país com a África.

Um teto todo seu, de Virginia Woolf

Um teto todo seu é um ensaio baseado em uma série de palestras de Virginia Woolf em duas faculdades inglesas no ano de 1928. O texto é uma reflexão acerca da posição das mulheres na sociedade e como isso afeta sua produção literária, por exemplo, tendo em vista a indiferença com a qual os escritos delas eram recebidos na época. O título do livro se dá pois, segundo a escritora, uma mulher precisaria de dinheiro e de um quarto próprio se pretendesse escrever ficção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Posts relacionados