Matérias

Conheça a Ana

Share this post

A Ana, da área de Gestão de Clientes, compartilhou com a gente um pouco da sua história até chegar à TAG:

“Em 2018, depois de 13 anos de carreira acadêmica, eu estava terminando o pós-doutorado em Física. Foi também neste ano que eu soube, através de um amigo que trabalhava na TAG, que havia uma vaga de analista de dados em aberto lá.
Há algum tempo eu sentia que precisava mudar de caminho, que talvez eu não me identificasse mais com o ambiente acadêmico. Porém, a perspectiva de mudar completamente de carreira, de encarar um mercado de trabalho competitivo e que talvez não valorizasse a minha experiência como pesquisadora, havia me impedido de ir atrás de novas oportunidades.

Com a TAG era diferente. Apesar de ter me inclinado (ou mergulhado de cabeça mesmo) para a área de exatas, a literatura sempre teve um papel muito importante na minha vida. Não só eu admirava a iniciativa da TAG como já havia, inclusive, sido assinante. Quando a oportunidade surgiu, portanto, eu não pensei duas vezes em me candidatar. Eu não tinha certeza se sabia o que era necessário para o cargo ou se estava preparada, mas tinha certeza que eu adorava aprender coisas novas e que eu ia amar trabalhar naquele lugar.

Acabei encontrando na TAG um ambiente tão curioso quanto eu, aberto às minhas ideias estranhas de comparar associados com partículas radioativas ou as assinaturas de Schrödinger: simultaneamente ativas e canceladas. Um lugar que me deu a liberdade de fazer ao mesmo tempo a análise da inclusão de mimo no kit da Inéditos e o lettering para a sobrecapa de uma das edições (A Rede de Alice, enviada pela TAG Inéditos em maio de 2019).

E se nos primeiros dias eu fiquei em dúvida sobre estar fazendo a coisa certa, a própria TAG me ajudou a responder: o primeiro livro que recebi como funcionária foi O deserto dos Tártaros, onde o protagonista reluta em sair da posição incômoda – mas familiar – que escolheu durante a juventude por medo de encarar novos caminhos. No fim das contas, livros e coragem de mudar nunca são demais.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Posts relacionados