Listas / TAG Inéditos

6 personagens da literatura com transtornos mentais

Arya Stark, interpretada por Maisie Williams na adaptação televisiva da HBO (Imagem: Divulgação) Arya Stark, interpretada por Maisie Williams na adaptação televisiva da HBO (Imagem: Divulgação) Share this post

Tarryn Fisher é fascinada pela maldade humana: ela gosta de escrever sobre pessoas com mentes perigosas. Em Stalker, livro enviado em maio pela TAG Inéditos, a escritora conta a história de Fig Coxbury, uma mulher por volta dos trinta anos que recebe o diagnóstico de Transtorno de Personalidade Paranoide. Fig apresenta sintomas reconhecidos pelo Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais – DSM-5, como a dificuldade de perdoar insultos, caráter desconfiado e suspeitas constantes sobre a fidelidade de familiares e parceiros.

Listamos alguns personagens famosos da ficção que também demonstram sintomas de transtornos mentais:

1 – Bentinho e o transtorno de personalidade paranoide em Dom Casmurro (Livraria Garnier, 1899), de Machado de Assis

Dom Casmurro, de Machado de Assis, é um dos romances psicológicos mais famosos da literatura brasileira. Bentinho, um velho solitário, narra as lembranças de sua vida em busca de sinais da traição de Capitu, sua amiga de infância e ex-esposa. No final do livro, o protagonista não consegue coletar provas suficientes para convencer o leitor da infidelidade, mas o ciúmes e desconfiança exacerbados levam-no a crer na traição mesmo assim, com base naquilo que intui.

2  – Arya Stark e o transtorno de personalidade paranoide em As crônicas de gelo e fogo (Ed. Leya, 2010), de George R. R. Martin

As crônicas de gelo e fogo é uma famosa saga de fantasia adaptada para a TV pela HBO como Game of Thrones. Os livros contam histórias sobre as forças sobrenaturais que acometem o Reino de Westeros, enquanto ocorrem conspirações na disputa política pelo Trono de Ferro. Nesse cenário, Arya Stark é motivada pela sede de vingança contra aqueles que devastaram sua família e sua casa, a Casa Stark. Desconfiada de tudo e todos, duvida da lealdade até de sua irmã, Sansa. É observadora, interpreta as atitudes alheias como malévolas e não perdoa ninguém.

Arya Stark, interpretada pela atriz Maisie Williams na adaptação televisiva da HBO, Game of Thrones
Arya Stark, interpretada pela atriz Maisie Williams na adaptação televisiva da HBO, Game of Thrones

3 – Randle Patrick McMurphy e o transtorno de personalidade antissocial em Um estranho no ninho (Ed. Record, 1962), de Ken Kesey

Para escrever esse livro, Ken Kesey se inspirou nas próprias experiências de trabalho em um hospício na década de 1960. Randle Patrick McMurphy, interpretado por Jack Nicholson na adaptação do diretor Miloš Forman (1976), é condenado pelo estupro de uma menor de idade e se finge de louco para não ser preso. Ele é enviado para uma instituição psiquiátrica, onde enfrenta a tirania da enfermeira Mildred Ratched. Randle apresenta sintomas da sociopatia: é carismático, manipulador, não sente remorso e tem aversão às normas e regras estabelecidas.

4 – Dexter Morgan e o transtorno de personalidade antissocial em Dexter, a mão esquerda de Deus (Ed. Planeta, 2008), de Jeff Lindsay

Dexter é um analista forense que trabalha para a Divisão de Homicídios do Departamento de Polícia de Miami. No seu tempo livre, porém, ele é um serial killer. Desde pequeno o personagem já apresentava indícios de ser um sociopata violento, como a falta de remorso e o desrespeito pelos direitos dos outros. Foi treinado pelo seu pai adotivo, Harry, a direcionar e controlar sua sede de matar. Meticuloso e cuidadoso, Dexter segue o “Código Harry”: não deixa rastros e só mata aqueles que ficaram impunes à lei, como estupradores e assassinos.

Michael C. Hall, ator que interpretou Dexter Morgan na adaptação da série televisiva Dexter, exibida no Brasil pela FX Brasil
Michael C. Hall, ator que interpretou Dexter Morgan na adaptação da série televisiva Dexter, exibida no Brasil pela FX Brasil

5 – Pat Solano e o transtorno bipolar em O lado bom da vida (Ed. Intrínseca, 2013), de Matthew Quick

Pat Solano é um homem de trinta e poucos anos e ex-professor de história. Diagnosticado com transtorno bipolar, o personagem passa oito meses internado em uma clínica de reabilitação após flagrar a traição da esposa e agredir o seu amante. Levado de volta à casa dos pais, apoia-se na ideia de retomar sua vida e seu casamento com Nikki. Até que ele se torna amigo de Tiffany, uma mulher que desenvolve comportamentos sexuais impulsivos depois da morte do marido. O pai de Pat apresenta sintomas de transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), além do vício em apostas.

Bradley Cooper e Jennifer Lawrence, atores que interpretaram Pat e Tiffany no longa O lado bom da vida (2013), do diretor David O. Russell
Bradley Cooper e Jennifer Lawrence, atores que interpretaram Pat e Tiffany no longa O lado bom da vida (2013), do diretor David O. Russell

6 – Susanna Kaysen e o transtorno de personalidade limítrofe ou borderline em Garota, interrompida (Ed. Gente, 2013)

Susanna é uma jovem que, após tentar cometer suicídio, é internada e xm um hospital psiquiátrico, onde conhece pessoas que mudam sua vida. Diagnosticada com o transtorno de personalidade limítrofe, ela vive os dois anos seguintes na companhia de outras jovens mulheres com problemas de comportamento e transtornos mentais. Entre os sintomas do transtorno de personalidade borderline estão a instabilidade emocional e de relações interpessoais, comportamento autodestrutivo, impulsividade e sensação de vacuidade.

Winona Ryder, atriz que interpretou o papel de Susanna no longa Garota, Interrompida (2000), dirigido por James Mangold
Winona Ryder, atriz que interpretou o papel de Susanna no longa Garota, Interrompida (2000), dirigido por James Mangold

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Posts relacionados